10 prioridades para a saúde em 2019

Como exercitar sua mente

 

   A Organização Mundial da Saúde (OMS) estipulou dez prioridades para a saúde em 2019. A lista inclui o controle de doenças como a gripe, a dengue e o HIV, o combate à poluição ambiental e às mudanças climáticas, entre outros desafios de saúde pública. Confira a lista completa e entenda por que esses temas serão críticos em 2019:

1) Poluição do ar e mudanças climáticas

Nesse ano, a poluição do ar é considerada pela OMS como o maior risco ambiental para a saúde, pois alguns poluentes microscópicos penetram nos sistemas respiratório e circulatório, o que danifica seus pulmões, coração e cérebro. Esse fator resulta na morte prematura de 7 milhões de pessoas todo ano, devido a enfermidades como câncer, acidente vascular cerebral (AVC) e doenças cardiovasculares e pulmonares.

2) Doenças crônicas não transmissíveis

Diabetes, câncer e doenças cardiovasculares são alguns exemplos dessa categoria. Responsáveis por mais de 70% de todas as mortes no mundo, o aumento dessas doenças tem crescido devido a 5 fatores de risco: uso do tabaco, inatividade física, uso nocivo do álcool, dietas pouco saudáveis e poluição do ar.

3) Pandemia de gripe

Segundo a OMS, o mundo enfrentará outra pandemia de influenza, mas não se sabe quando e nem sua gravidade. O órgão está tomando medidas de prevenção.

4) Cenários de fragilidade e de vulnerabilidade

Aproximadamente 22% da população mundial vive sem acesso aos cuidados básicos de que necessitam. A OMS irá trabalhar para fortalecer os sistemas de saúde, preparando-os para detectar e responder a surtos de doenças. 

5) Resistência antimicrobiana

A capacidade de bactérias, parasitas, vírus e fungos resistirem aosmedicamentos é preocupante. A OMS implementará, junto com alguns setores da saúde, um plano de ação global de combate à resistência antimicrobiana, aumentando a conscientização e o conhecimento sobre o tema, reduzindo as infecções e incentivando a aplicação adequada desses medicamentos.

6) Ebola

O plano R&D Blueprint da OMS identifica doenças com potencial de causar uma emergência de saúde pública, mas que carecem de tratamentos e vacinas eficazes. Esta lista inclui, entre outras doenças, o ebola, uma doença cujo principal sintoma é a febre hemorrágica, que causa sangramentos em órgãos internos. O vírus é nativo da África, onde surtos esporádicos ocorrem ao longo de décadas.

7) Atenção primária de saúde

A atenção primária de saúde é geralmente o primeiro ponto de contato que as pessoas têm com o seu sistema de saúde e, idealmente, deve fornecer, ao longo da vida, cuidados integrados, acessíveis e baseados na comunidade.

8) Relutância em vacinar

A vacinação é uma das formas mais efetivas para evitar doenças e fatalidades, a OMS pretende trabalhar para que não exista a relutância ou a recusa em vacinar, mesmo com a vacina disponível, pois seria um grande risco de perder todo o sucesso que obteve-se até hoje no combate a doenças que podem ser prevenidas por meio da imunização.

9) Dengue

A dengue tem sido uma crescente ameaça de saúde nas últimas décadas e pode ser letal. A estratégia da OMS para controlar a doença visa reduzir as mortes em 50% até 2020

10) HIV

Os progressos contra o HIV têm sido enormes, com o fornecimento de remédios e o acesso ampliado a métodos de prevenção. Esforços também avançaram na conscientização sobre a importância da testagem. Em 2019, a OMS trabalhará com os países para apoiar a introdução do autoteste, para que um número cada vez maior de pessoas que vivem com HIV conheça o seu status e possa receber tratamento ou medidas preventivas. 

Fonte: Site ONU Brasil