Santa Casa responde: a alimentação influencia na saúde mental?

Alimentação foto

     

          A resposta é sim. Por mais que seja comum pensar que a alimentação influencia apenas na saúde física, a nutricionista Gabriella Melo, responsável pela UTI e pela Hemodiálise do Hospital Santa Casa, afirma que não é bem assim. Levando em consideração nossa campanha do Janeiro Branco, vamos explicar um pouco mais sobre a relação entre alimentação e mente saudável.

          A primeira questão abordada por Gabriella está completamente ligada à mente: a autoestima. Quando a autoestima está baixa, a pessoa sente-se mal com praticamente todos os aspectos de sua vida: aparência, trabalho, personalidade, entre outros. Segundo a nutricionista, ao tentar trabalhar essa questão, logo pensa-se nos hábitos alimentares. Sim, comer bem vai influenciar no seu corpo físico, mas acima disso, vai te fornecer energia, força e vitaminas que vão te ajudar a sentir-se bem consigo mesmo.

          Além disso, uma alimentação adequada tem papel importante na preservação do cérebro e, segundo Gabriella, pode prevenir certas doenças como alzheimer, depressão, esquizofrenia e hiperatividade. A nutricionista deu algumas dicas sobre alimentos que podem e devem ser inseridos no cardápio de todos, para que tenham uma boa saúde mental. São eles:

1. Peixes assados e grelhados

Os peixes em geral possuem a “gordura boa” e auxiliam na memória e no aprendizado. A ingestão desse alimento melhora as condições para que os neurônios funcionem adequadamente.

2. Leguminosas

Feijão, soja, grão de bico, ervilha e lentinha são exemplos dessa categoria. Esses alimentos são ricos em vitaminas e por isso auxiliam na melhoria da saúde mental.

3. Alimentos integrais

Estes alimentos possuem fibra, o que ajuda em um melhor funcionamento do cérebro, do intestino e no controle do peso.

4. Castanhas, amêndoas e nozes

Estes alimentos ajudam na saúde cardiovascular e cerebral.

          Há ainda aqueles que todos sabem que são importantes incluir na dieta: as verduras, os legumes e as frutas. Segundo Gabriella, um prato de comida deve ser sempre colorido, porque cada cor representa uma vitamina e uma melhoria na saúde física e mental. Uma dica da nutricionista é procurar consumir frutas vermelhas como morango, amora e framboesa, pois ajudam muito no funcionamento do cérebro.

          Por fim, Gabriella afirma que o café da manhã é fundamental para o funcionamento do cérebro. “É a primeira refeição que vai fazer o cérebro agir e que vai nos dar energia”, conta e complementa dizendo que é necessário aprender a “descascar mais e desembalar menos. O que é prático tem muito conservante, então é bom procurar consumir alimentos mais naturais possíveis”.

          E para além das escolhas dos alimentos certos, é necessário também beber muita água e ter disciplina nos horários de fazer as refeições, porque só assim você vai conseguir manter seu corpo e sua mente saudáveis.